DEPRESSÃO E A PRÁTICA DO VOLEIBOL NA TERCEIRA IDADE

Autores

  • Michel Eduardo Kobayashi AROZIO Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Gleislayane Vitorino da SILVA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Margarizze Messias da CUNHA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Vanessa Andreia Martins FARIA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Viviane Kawano DIAS Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Marcos Roberto dos SANTOS Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec

Palavras-chave:

Voleibol, Depressão, Estresse, Ansiedade, Terceira idade

Resumo

Introdução: O envelhecimento populacional é um acontecimento mundial, porém viver mais não significa, necessariamente, viver bem.  Em virtude do processo de envelhecimento, o indivíduo pode apresentar algumas patologias e inclusive, desenvolver problemas psicológicos. A depressão, por exemplo, é um dos distúrbios que vêm crescendo nos últimos anos entre os indivíduos da terceira idade, afetando a área afetiva ou do humor. Perda de familiares, agravamento de doenças, fatores sociais e aposentadoria, são alguns dos gatilhos que podem desencadear a depressão. No entanto, a prática de atividade física pode contribuir para a diminuição da depressão nesta população. Objetivo: Diante disso, este estudo tem como objetivo analisar a ocorrência da depressão em praticantes de voleibol adaptado para pessoas da terceira idade. Metodologia: Para tanto, esta pesquisa de natureza quali-quantitativa, aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa, conforme Parecer Consubstanciado número 4.875.937, foi desenvolvida por meio de um estudo exploratório, que contou com a participação de 11 indivíduos, de ambos os sexos, sendo 4 do sexo masculino e 7 do feminino, acima de 50 anos, selecionados pelo fato de serem praticantes de voleibol adaptado e que aceitaram participar da pesquisa, respondendo o questionário DASS-21. Os dados foram analisados descritivamente e expostos na forma de porcentagem. Resultados: Os resultados mostraram que 9,1% dos participantes apresentam-se com depressão, 9,1% com estresse e 9,1% com ansiedade, os demais não possuem depressão ou outros sintomas relacionados à doença. Conclusão: Considerando que a maioria dos participantes da pesquisa, não apresentaram níveis de depressão, estresse e ansiedade, acredita-se que a prática do voleibol adaptado, contribui para a manutenção ou melhoria da saúde e da qualidade de vida da população da terceira idade. Neste sentido, recomenda-se novos estudos para verificar o impacto desta prática esportiva pela população da terceira idade.

Downloads

Publicado

2022-11-10

Como Citar

AROZIO, M. E. K., SILVA, G. V. da, CUNHA, M. M. da, FARIA, V. A. M., DIAS, V. K., & SANTOS, M. R. dos. (2022). DEPRESSÃO E A PRÁTICA DO VOLEIBOL NA TERCEIRA IDADE. ANAIS DO FÓRUM DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO UNIFUNEC, 13(13). Recuperado de https://seer.unifunec.edu.br/index.php/forum/article/view/5693

Edição

Seção

CIÊNCIAS DA SAÚDE E BIOLÓGICAS