REABILITAÇÃO UNITÁRIA COM PINO DE FIBRA DE VIDRO E COROA METAL-FREE:

RELATO DE CASO CLÍNICO

Autores

  • Heniel Amaral PRADO Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Margareth Braz de Aquino Garcia DIAS Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Pablo Pádua BARBOSA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec

Palavras-chave:

Retentores intra-radiculares, Metal-free, Pino de fibra de vidro

Resumo

Introdução: Diante da necessidade estética em condutas clínicas de reabilitação dos pacientes odontológicos, se faz necessário o conhecimento de técnicas que auxiliam nessa busca dentre elas o uso de pino de fibra de vidro como retentor intra-radicular, em restaurações extensas e uso de coroas unitárias metal free. Objetivo: O objetivo deste trabalho foi a realização de uma restauração de cerâmica pura com a utilização de um retentor intra-radicular com pinos pré-fabricados de fibra de vidro. Metodologia: Neste trabalho foi realizado um relato de caso, realizado na clínica de prótese parcial fixa do Centro Universitário de Santa Fé do Sul, demonstrando está técnica e discutindo as vantagens e desvantagens desta sobre as técnicas convencionais com núcleo metálico fundido e coroa metalocerâmica. Resultados: Os resultados obtidos na realização do caso clínico atenderam as expectativas da paciente devolvendo função e estética nesta reabilitação unitária.  Conclusão: neste caso clínico, que os procedimentos realizados para o diagnóstico e tratamento, foram de extrema importância para o sucesso da reabilitação unitária com pino de fibra de vidro e coroa metal-free, devolvendo estética e função para a paciente.

Downloads

Publicado

2022-11-10

Como Citar

PRADO, H. A. ., DIAS, M. B. de A. G. ., & BARBOSA, P. P. . (2022). REABILITAÇÃO UNITÁRIA COM PINO DE FIBRA DE VIDRO E COROA METAL-FREE: : RELATO DE CASO CLÍNICO. ANAIS DO FÓRUM DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO UNIFUNEC, 13(13). Recuperado de https://seer.unifunec.edu.br/index.php/forum/article/view/5806

Edição

Seção

CIÊNCIAS DA SAÚDE E BIOLÓGICAS