COMPLIANCE: UMA NOVA FERRAMENTA NA ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS E UM MECANISMO DE DEFESA COM A LEI ANTICORRUPÇÃO (LEI Nº 12.846/2013) CONTRA OS CRIMES DE LAVAGEM DE DINHEIRO (LEI Nº 9.613/1998)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24980/ucm.v10i12.4119

Palavras-chave:

Compliance, Programa, Empresa, Administração, LEI Nº 12.846/2013, LEI Nº 9.613/1998

Resumo

O trabalho apresenta um estudo sobre programa de compliance, as disposições relevantes acerca de sua definição, abrangência e breve histórico de sua atividade e de momentos que contribuíram para a evolução da administração de empresas no século XX. O objetivo do trabalho é demonstrar os aspectos da atuação do compliance nas empresas, o seu gerenciamento por meio da administração empresarial, conforme os parâmetros abordados no Decreto nº 8.420/2015, bem como apresentar a aplicação do criminal compliance e as características e responsabilidades do agente e pessoa jurídica que executam este instituto. O presente estudo pretende evidenciar, pelos requisitos de atuação e disposição na legislação brasileira, como esse programa pode ser um mecanismo de defesa da Lei Anticorrupção (Lei nº 12.846/2013) diante dos crimes de Lavagem de Dinheiro (Lei nº 9.613/1998). O método empregado na pesquisa foi o descritivo, utilizando-se do raciocínio indutivo, com base na documentação indireta, revisão de literatura, doutrinas específicas e artigos acadêmicos. Como resultado, obteve-se que o compliance é uma ferramenta eficiente e de defesa para a administração de empresas, pois irá atuar contra as possíveis práticas ilícitas, além de proporcionar a adequação às normas e condições legais da instituição financeira. Portanto, conclui-se que o programa do compliance traz uma nova forma de governança para as empresas, bem como promove modernização na gestão empresarial a fim de minimizar os riscos e sanções gerados pelos atos ilícitos e oferecer políticas que priorizem a integridade no setor socioeconômico, tais como, a transparência e a ética na atividade empresarial.

 

COMPLIANCE: A NEW TOOL IN CORPORATE MANAGEMENT AND A DEFENSE MECHANISM WITH THE ANTI-CORRUPTION LAW (LAW NO. 12,846/2013) AGAINST MONEY LAUNDERING CRIMES (LAW NO. 9,613/1998)

 

ABSTRACT

The paper introduces a study on the compliance program, the relevant provisions concerning its definition, scope, and brief history of its activity and of situations that contributed to the progression of business administration in the 20th century. The purpose of the paper is to describe the aspects of the performance of compliance in companies, its management through corporate management, according to the parameters covered in Decree No. 8,420/2015, as well as to describe the application of criminal compliance and the characteristics and responsibilities of the agent and legal entity that perform this institute. The present study is intended to evidence, by the requirements of performance and provision in Brazilian legislation, how this program may be a protection mechanism of the Anticorruption Law (Law No. 12,846/2013) against Money Laundering crimes (Law No. 9,613/1998). The method used in the research was descriptive, using the inductive reasoning, based on indirect documentation, literature review, specific doctrines, and academic articles. As a result, it was found that compliance is an efficient and defensive tool for the management of companies, as it will act against possible illicit practices, while also providing the adequacy to the legal rules and conditions of the financial institution. Therefore, it is concluded that the compliance program entails a new governance approach for companies, as well as fosters modernization in corporate management to minimize risks and sanctions generated by illicit acts and to implement policies that prioritize integrity in the socioeconomic sector, such as transparency and ethics in corporate activities.

 

Keywords: Compliance. Program. Company. Management.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE BANCOS INTERNACIONAIS – ABBI; FEDERAÇÃO BRASILEIRA DE BANCOS - FEBRABAN Função Compliance. 2009. Disponível em: http://www.abbi.com.br/download/funcaodecompliance_09.pdf. Acesso em: 04 abr. 2021.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE BANCOS INTERNACIONAIS – ABBI; FEDERAÇÃO BRASILEIRA DE BANCOS - FEBRABAN. Documento Consultivo – Função Compliance. 2004. Disponível em: http://www.abbi.com.br/funcaodecompliance.html. Acesso em: 24 maio 2020.

BARROS, Marcos Antonio. Lavagem de capitais e obrigações civis correlatas: com comentários, artigo por artigo, à Lei 9.613/1998. 3. ed. São Paulo: Revistas dos Tribunais, 2012.

BENEDETTI, Carla Rahal. Criminal Compliance. Instrumento de Prevenção Criminal Corporativa e Transferência de Responsabilidade Penal. São Paulo: Quartier Latin, 2014 apud FELICIO, Guilherme Lopes. Compliance e Autorresponsabilidade Penal da Pessoa Jurídica: o modelo espanhol como referência para o Brasil. Revista Liberdades, v. 11, n. 29, jan/jun. 2020. Disponível em: https://www.ibccrim.org.br/media/posts/arquivos/arquivo-27-08-2020-18-30-28-304089.pdf.

BRASIL. Decreto nº 8.420 de 18 de março de 2015. Regulamenta a Lei nº 12.846, de 1º de agosto de 2013, que dispõe sobre a responsabilização administrativa de pessoas jurídicas pela prática de atos contra a administração pública, nacional ou estrangeira e dá outras providências. Brasília, DF, 18 março de 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil03/_ato2015-2018/2015/decreto/d8420.html. Acesso em: 24 maio 2020.

BRASIL. Lei nº 9.613 de 03 de março de 1998. Dispõe sobre os crimes de "lavagem" ou ocultação de bens, direitos e valores; a prevenção da utilização do sistema financeiro para os ilícitos previstos nesta Lei; cria o Conselho de Controle de Atividades Financeiras - COAF, e dá outras providências. Brasília, DF, 03 de março de 1998. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9613.html. Acesso em: 27 jul. 2020.

BRASIL. Lei nº 9.605 de 12 de fevereiro de 1998. Dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e dá outras providências. Brasília, DF, 12 de fevereiro. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9605.html. Acesso em: 07 jun. 2021.

BRASIL. Lei nº 12.683 de 09 de julho de 2012. Altera a Lei nº 9.613, de 3 de março de 1998, para tornar mais eficiente a persecução penal dos crimes de lavagem de dinheiro. Brasília, DF, 09 de julho de 2012. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12683.html. Acesso em: 27 jul. 2020.

BRASIL. Lei nº 12.846 de 1º de agosto de 2013. Dispõe sobre a responsabilização administrativa e civil de pessoas jurídicas pela prática de atos contra a administração pública, nacional ou estrangeira, e dá outras providências. Brasília, DF, 1º de agosto de 1998. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/ato20112014/2013/lei/l12846.html. Acesso em: 27 jul. 2020.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Recuso Extraordinário nº 548.181. Primeira Turma. Relator (a): Ministra Rosa Weber. Brasília, DF. Data de Julgamento: 06/08/2013. Acordão Eletrônico: DJe-213 Divulgado em: 29-10-2014. Data de Publicação: 30/10/2014. Disponível em: https://jurisprudencia.stf.jus.br/pages/search/sjur282384/false. Acesso em: 03 ago. 2021.

BRODT, Luís Augusto Sanzo; MENEGHIN, Guilherme de Sá. Responsabilidade penal da pessoa jurídica: um estudo comparado. Revista dos Tribunais. 2015. Disponível em: http://www.mpsp.mp.br/portal/page/portal/documentacao_e_divulgacao/doc_biblioteca/bibli_servicos_produtos/bibli_boletim/bibli_bol_2006/RTrib_n.961.10.PDF. Acesso em: 08 jun. 2021.

CAMPOS, Patrícia Toledo. Comentários à Lei nº 12.846/2013 – Lei Anticorrupção. Revista Digital de Direito Administrativo, v. 2, n. 1, 2015.

LEGAL Ethics Compliance (LEC). PET ROBRAS pós-lava jato: o que a estatal mudou na área de compliance? São Paulo, 5 mar. 2018. Disponível em: http://www.lecnews.com.br/blog/petrobras-pos-lava-jato-oque-a-estatal-mudou-na-area-de-compliance/. Acesso em: 19 jun. 2019.

DURÃES, Cintya Nishimura; RIBEIRO, Maria de Fátima. O Compliance no Brasil e a Responsabilidade Empresarial no combate a corrupção. Revista Direito em Debate. Revista do Departamento de Ciências Jurídicas e Sociais da Unijuí. n.53. jan/jun. 2020. Disponível em: https://doi.org/10.21527/2176-6622.2020.53.69-78 Acesso em: 07 jun. 2021.

FARIA, Marcus Vinicius Aguiar Faria. A responsabilidade penal da pessoa jurídica na jurisprudência do Supremo Tribunal Federal Brasileiro. Revista Eletronica da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), v.2, n.1, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/revistadireito/article/view/9307/6039. Acesso em: 08 jun. 2021.

FARIA, Wilson de; CHIOZZOTTI, Camila. Obrigatoriedade de compliance para contratação pública. Roncarati: São Paulo, 2020. Disponível em: https://www.legiscompliance.com.br/artigos-e-noticias/2106-obrigatoriedade-de-compliance-para-contratacao-publica. Acesso em: 08 jun. 2021.

FEDERAÇÃO BRASILEIRA DE BANCOS – FEBRABAN. Guia – Boas práticas de Compliance. 2018. Disponível em: https://cmsportal.febraban.org.br/Arquivos/documentos/PDF/febraban_manual_compliance_2018_2web.pdf. Acesso em: 20 jul. 2020.

FELICIO, Guilherme Lopes. Compliance e Autorresponsabilidade Penal da Pessoa Jurídica: o modelo espanhol como referência para o Brasil. Revista Liberdade, v. 11, n. 29, jan/jun. 2020. Disponível em: https://www.ibccrim.org.br/media/posts/arquivos/arquivo-27-08-2020-18-30-28-304089.pdf.

FREIRE, Débora Ribeiro Sá. Compliance: Will Accuracies the Liability Administrator? 12 Annual International Conference: Athens, 2015. Disponível em: https://www.academia.edu/19819682/Hist%C3%B3rico_da_Compliance?auto=download. Acesso em: 19 jul. 2019.

FUJINO, Nelson Kenzo Gonçalves. Advogado como Compliance Officer. Institutos dos Advogados Brasileiros (IAB). Revista Digital: Rio de Janeiro, 2019. Disponível em: https://digital.iabnacional.org.br/wp-content/uploads/2019/02/Artigo-Dr.-Nelson-Kenzo.pdf. Acesso em: 20 out. 2021.

ZYMLER, Benjamin. Compliance, gestão de riscos e combate à corrupção: integridade para o Desenvolvimento. In: GIOVANINI, Wagner. Mecanismo de Integridade ou Arma para Proteção? Belo Horizonte: Fórum, 2018. Cap.3, p.53. Disponível em: https://www6g.senado.gov.br/institucional/biblioteca/arquivo-sumario-publicacao/A/14937. Acesso em: 20 jul. 2019.

MACHADO, Pedro Antonio Oliveira. Acordo de leniência e a lei de improbidade administrativa. Curitiba: Jaruá, 2017.

MATO GROSSO (Estado). Portaria nº 08 de 01 de julho de 2016 – GTCC. Dispõe sobre a avaliação de programas de integridade de pessoas jurídicas. Mato Grosso, MG, 01 de julho de 2016. Disponível em: http://www.mt.gov.br/documents/363605/5381244/Portaria+n.+08.2016+-+GTCC+-+Assinado+%281%29.pdf/8f54ef03-6cfe-4b27-9c37-4fdc0053b910. Acesso em: 04 ago. 2021.

NADER, Danielle. Complianceé diferencial competitivo nas empresas privadas. Contábeis: R7 Economia. Disponível em: https://www.contabeis.com.br/noticias/47389/compliance-e-diferencial-competitivo-nas-empresas-privadas/. Acesso em: 10 jun. 2021.

RIBEIRO, Maria Carla Pereira; DINIZ, Patrícia Dittrich Ferreira. Compliance e a Lei Anticorrupção nas empresas. Revista de Informação Legislativa, 2015. Disponível em: https://www12.senado.leg.br/ril/edições/52/205/ril_v52_n205_p87.pdf. Acesso em: 20 out. 2021.

RIO DE JANEIRO (Município). Decreto Rio nº 45.385 de 25 de novembro de 2018. Institui o Sistema de Integridade Pública Responsável e Transparente - Integridade Carioca e o Sistema de Compliance do Poder Executivo do Município do Rio de Janeiro - Compliance Carioca, e dá outras providências. Rio de Janeiro, RJ, 25 de novembro de 2018. Disponível em: https://www.rio.rj.gov.br/dlstatic/10112/8777878/4225507/Decreto45385SistemadeIntegridadePublicaeSistemadeCompliance.pdf. Acesso em: 03 ago. 2021.

SANTANA, Paulo Ricardo. Compliance é.... Revista Vitrine. ed. XXII. Santa Fé do Sul/SP, 2019, p. 63.

SANTOS, Douglas de Oliveira. A instituição do sistema de compliance no Direito brasileiro como instrumento preventivo da pena e da responsabilização penal da pessoa jurídica. Jus.com.br: Curitiba, 2021. Disponível em: https://jus.com.br/artigos/90740/a-instituicao-do-sistema-de-compliance-no-direito-brasileiro-como-instrumento-preventivo-da-pena-e-da-responsabilizacao-penal-da-pessoa-juridica. Acesso em: 03 ago. 2021.

SANTOS, Leon. Trajetória do Compliance – RBA 133: Saiba, aqui, como e quando surgiu o Compliance no Brasil e mundo. Conselho Federal de Administração – Assessoria de Comunicação CFA: Brasília, 2019. Disponível em: https://cfa.org.br/como-e-quando-surgiu-o-compliance/. Acesso em: 07 jun. 2021.

MORAIS, Eslei José de. Controles internos e estrutura de decisão organizacional: o caso da Contadoria do Banco do Brasil. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2005. Disponível em: https://www.editoraroncarati.com.br/v2/phocadownload/compliance_ferramenta_mitigacao.pdf. Acesso em: 20 out. 2021 apud SANTOS, Ricardo Almeida. Compliance como ferramenta de mitigação e prevenção da fraude organizacional. 6ª edição do Concurso de Monografia da CGU (Controladoria Geral da União). Roncarati: São Paulo, 2011.

SÃO PAULO (Município). Lei nº 17.273 de 14 de janeiro de 2020. Organiza a Política Municipal de Prevenção da Corrupção, cria o Conselho Municipal de Transparência e Controle Social, cria o Fundo Municipal de Prevenção e Combate à Corrupção, altera as Leis nº 8.989, de 29 de Outubro de 1979, nº 15.764, de 27 de maio de 2013, e dá outras providências. São Paulo, SP, 14 de janeiro de 2020. Disponível em: http://legislacao.prefeitura.sp.gov.br/leis/lei-17273-de-14-de-janeiro-de-2020. Acesso em: 03 ago. 2021.

SILVEIRA, Renato de Mello Jorge; SAAD-DINIZ, Eduardo. Compliance, direito penal e lei anticorrupção. São Paulo: Saraiva, 2015.

ARAS, Vladimir. As controvérsias da Lei n. 9.613/1998 (Lavagem de Dinheiro). In: SOUZA, Artur de Brito Gueiros. Inovações no direito penal econômico: contribuições criminológicas, político-criminais e dogmáticas. Brasília: Escola Superior do Ministério Pulico da União, 2011. p. 367

VIEIRA, Mariana Pessoa. Compliance: ferramenta estratégica para as boas práticas de gestão. (Monografia) Viçosa: Universidade Federal de Viçosa, 2013. Disponível em: http://www.novoscursos.ufv.br/graduacao/ufv/sec/www/wp-content/uploads/2014/05/Mariana-Pessoa-Vieira.pdf. Acesso em: 20 jul. 2020.

Downloads

Publicado

2021-10-28

Como Citar

SILVA, N. S. da, & GARCIA, R. A. R. . (2021). COMPLIANCE: UMA NOVA FERRAMENTA NA ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS E UM MECANISMO DE DEFESA COM A LEI ANTICORRUPÇÃO (LEI Nº 12.846/2013) CONTRA OS CRIMES DE LAVAGEM DE DINHEIRO (LEI Nº 9.613/1998). UNIFUNEC CIENTÍFICA MULTIDISCIPLINAR, 10(12), 1–21. https://doi.org/10.24980/ucm.v10i12.4119