ACOLHIMENTO COM AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE RISCO DE UM PRONTO ATENDIMENTO: CARACTERIZAÇÃO DOS ATENDIMENTOS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24980/ucsb.v3i6.3906

Palavras-chave:

Acolhimento, Classificação, Enfermagem em emergência

Resumo

O presente estudo teve como objetivo caracterizar os atendimentos realizados no Pronto Atendimento de um hospital do interior paulista, segundo o protocolo de acolhimento com avaliação de classificação de risco. Trata-se de uma pesquisa descritiva e quantitativa, baseada em dados secundários, obtidos na Ficha de Atendimento (FA) de uma unidade de Pronto Atendimento (PA). A maior parte dos usuários atendidos no PA é do sexo feminino, com faixa etária de 0-10 e 31-40 anos. O período de maiores atendimentos realizados pelo serviço foi das 18:01-21:00 horas, seguido do horário das 15:01-18:00 horas.  A classificação de risco que mais se evidenciou no presente estudo foram as cores verde e azul. A população tem procurado utilizar o PA como porta de entrada ao serviço de saúde. Isso demonstra que o fluxo entre os níveis de assistência à saúde deve ser melhor estruturado. Os dados podem servir para melhorar o cuidado com qualidade, direcionando-o para as necessidades de saúde da população, uma vez que se conhecem as características dos pacientes atendidos no Pronto Atendimento.

 

ASSESSMENT AND RISK CLASSIFICATION RECEPTION AT A MEDICAL CARE UNIT: SERVICES CATEGORIZATION

 

ABSTRACT

The present study aims at categorizing medical services in an Emergency Room in a hospital at Paulista countryside in line with the reception protocol for assessment and risk classification. It is a case of descriptive and quantitative research based on a secondary database, obtained from Medical Charts (MC) at an Emergency Room (ER). Most of the patients assisted at the ER were female; age ranged from 0-10 and 31-40 years old. Most of the procedures were performed from 6:01 pm. to 9 pm., followed by 3:01 pm. to 6 pm. In the present study, green and blue risk classifications were the most frequent. People have seen the ER as an entry point for health care assistance, evidencing that the flow among assistance levels must have a better organization. Data might be useful to improve quality care, meeting people’s health care needs since the characteristics of the patients who are assisted by Emergency Rooms are known.

 

Descriptors:  Reception. Classification. Emergency Nursing.

Biografia do Autor

Luriely Rosa Batista JAQUES, Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec

Graduada em Enfermagem pelo Centro Universitário de Santa Fé do Sul – SP, UNIFUNEC

Priscila de Oliveira B. da SILVA, Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec

Graduada em Enfermagem pelo Centro Universitário de Santa Fé do Sul – SP, UNIFUNEC

Maria Eduarda de O. BORGES, Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec

Graduada em Enfermagem pelo Centro Universitário de Santa Fé do Sul – SP, UNIFUNEC

Thalis Murilo PUGLIA, Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec

Graduado em Enfermagem pelo Centro Universitário de Santa Fé do Sul – SP, UNIFUNEC

Carmem Costa MARTINS, Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec

Mestre, Docente do Centro Universitário de Santa Fé do Sul – SP, UNIFUNEC

Elena Carla Batista MENDES, Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec

Mestre, Docente do Centro Universitário de Santa Fé do Sul – SP, UNIFUNEC

Referências

Tomberg JO, Cantarelli KJ, Guanilo MEE, Pai DD. Acolhimento com Avaliação e Classificação de Risco no Pronto Socorro: Caracterização dos Atendimentos. Cienc Cuid Saude [Internet] jan-mar 2013 [acesso em: 13 ago. 2019]; 12(1):80-87. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/94574/000913307.pdf?sequence=1&isAllowed=y.

Garlet ER, Lima MADS, Santos JLG, Marques GQ. Finalidade do trabalho em urgências e emergências. Rev Latino-Am. Enferm. [Internet]. ago. 2009 [acesso em: 10 mar. 2019]; 17(4):535-40. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/rlae/article/view/4037 DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-11692009000400016

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria-Executiva. Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. Humaniza SUS: acolhimento com avaliação e classificação de risco: um paradigma ético-estético no fazer em saúde / Ministério da Saúde, Secretaria-Executiva, Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. – Brasília: Ministério da Saúde, 2004. BRASIL.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Humanização da Atenção e Gestão do SUS. Acolhimento e classificação de risco nos serviços de urgência / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Política Nacional de Humanização da Atenção e Gestão do SUS. – Brasília: Ministério da Saúde, 2009. 56 p. (Série B. Textos Básicos de Saúde).

Carret MLV, Fassa ACG, Paniz VMV, Soares PC. Características da demanda do serviço de saúde de emergência no Sul do Brasil. Cienc. Saúde Coletiva [Internet]. 2011 [acesso em: 10 mar. 2019]; 16(1):1069-79. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v16s1/a39v16s1.pdf DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-81232011000700039.

Diniz AS, Silva AP, Souza CC, Chianca TCM. Demanda clínica de uma unidade de pronto atendimento, segundo o protocolo de Manchester. Rev. Eletr. Enf. [Internet]. 30º de junho de 2014 [acesso em: 10 mar. 2019];16(2):312-20. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/21700 DOI: https://doi.org/10.5216/ree.v16i2.21700

Garcia VM, Reis RK. Perfil de usuários atendidos em uma unidade não hospitalar de urgência. Rev. Bras. Enferm. [Internet]. 2014 [acesso em: 10 mar. 2019];67(2):261-267. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5935/0034-7167.20140035.

Oliveira GN, Silva MFN, Araujo IEM, Carvalho-Filho MA. Perfil da população atendida em uma unidade de emergência referenciada. Rev. Latino-Am. Enfermagem [Internet]. 2011 [acesso em: 13 ago. 2019];19(3):548-556. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-11692011000300014.

Ribeiro RM, Cesarino CB, Ribeiro RCHM, Rodrigues CC, Bertolin DC, Pinto MH, Beccária LM. Caracterização do perfil das emergências clínicas no pronto-atendimento de um hospital de ensino. Rev Min Enferm. [Internet]. set. 2014 [acesso em: 13 ago. 2019]; 18(3):533-38. Disponível em: DOI: http://www.dx.doi.org/10.5935/1415-2762.20140039.

Jones KM, Marsden J, Windle J. Sistema Manchester de Classificação de Risco. Ed. Grupo Brasileiro de Classificação de Risco. 1 edição, set. 2010. Disponível em: http://gbcr.org.br/downloads-

Guedes HM, Almeida ÁGP, Ferreira FO, Vieira-Júnior G. Chianca TCM. Classificação de risco: retrato de população atendida num serviço de urgência brasileiro. Revista de Enfermagem Referência [Internet]. fev./mar. 2014 [acesso em: 13 ago. 2019];4(1):37-44. Disponível em: https://rr.esenfc.pt/rr/index.php?module=rr&target=publicationDetails&pesquisa=&id_artigo=2424&id_revista=24&id_edicao=60

Mendes EV. As redes de atenção à saúde. Ciênc. Saúde Coletiva [Internet]. 2010 [acesso em: 13 ago. 2019]; 15(5):2297-2305. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1413-81232010000500005

Souza MF, Pinto IC, Figueiredo LA. Análise da utilização do serviço de pronto-socorro na percepção do usuário. Cienc. Cuid. Saúde [Internet]. 2010 [acesso em: 13 ago. 2019];9(1):13-20. Disponível em: https://doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v9i1.5242

Downloads

Publicado

2020-08-20

Como Citar

JAQUES, L. R. B. ., SILVA, P. de O. B. da ., BORGES, M. E. de O. ., PUGLIA, T. M. ., MARTINS, C. C., & MENDES, E. C. B. . (2020). ACOLHIMENTO COM AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE RISCO DE UM PRONTO ATENDIMENTO: CARACTERIZAÇÃO DOS ATENDIMENTOS. UNIFUNEC CIÊNCIAS DA SAÚDE E BIOLÓGICAS, 3(6), 1–10. https://doi.org/10.24980/ucsb.v3i6.3906

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)