CONSEQUÊNCIAS PSICOSSOCIAIS DA NOMOFOBIA: REVISÃO INTEGRATIVA

Autores

  • Elizabeth Cristina Rocha de AGUIAR Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Jéssica de Fátima Delatin ARANHA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Thiago Henrique Moniz MORILHA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec

Palavras-chave:

Nomofobia, Dependência tecnológica, Comorbidades

Resumo

A nomofobia pode ser definida pelo medo irracional do indivíduo de não possuir acesso ao smarthphone ou rede de comunicação, ao gerar a dependência tecnológica e comorbidades a respeito desta, a nomofobia e dependência tecnológica podem vir a afetar a vida do indivíduo em espectro global, na influência à saúde mental e social. O objetivo deste trabalho é identificar as principais consequências psicossociais do desenvolvimento da nomofobia ao indivíduo que a desenvolve e seus principais desdobramentos. Utilizou-se como metodologia a revisão integrativa realizada por meio pesquisa bibliográfica, pela utilização de artigos científicos, retirados de revistas científicas eletrônicas datadas de 2010 a 2020 acerca do tema postulado, tendo o uso de ferramentas como BVS, SciELO, PepSic e Google Acadêmico para a seleção destas. Foi possível concluir que há corroboração em relação aos efeitos da nomofobia,ao ter como possíveis consequências comorbidades psicológicas, como a depressão, ansiedade, mudanças de humor e aumento do estresse e isolamento social, havendo pouca disponibilidade para seu tratamento, como também bibliografia insuficiente acerca do tema e necessidade de maiores estudos na área.

Downloads

Publicado

2021-04-06